Vera Chaves Barcellos | Brasil

É artista. Atua em diversos gêneros como desenho, pintura, gravura, vídeo, instalação e performance. Na década de 1960 dedicou-se à gravura depois de estudos na Inglaterra e Holanda. Em 1975 foi bolsista do British Council, no Croydon College em Londres, estudando fotografia e sua aplicação em técnicas gráficas. A partir da década de 1980 realiza instalações empregando, para além da fotografia, diversos meios de reprodução da imagem. Seu trabalho explora as linguagens com que trabalha questionando categorias artísticas como as de originalidade e autenticidade, muitas vezes através de imagens repetitivamente reproduzidas, nos propondo uma reflexão sobre a relação entre cultura e natureza. É uma fundadora do coletivo Nervo Óptico (1976 – 78). Participou de importantes mostras coletivas como a Bienal de São Paulo (1967, 1977 e 1989); Bienal de Veneza, Itália (1976); Panorama da Arte Brasileira, Museu de Arte Moderna de São Paulo (1997); e Bienal de Artes Visuais do Mercosul, Porto Alegre (2005). Mostras individuais de sua obra incluem O Grão da Imagem – Uma viagem pela poética de Vera Chaves Barcellos, Santander Cultural, Porto Alegre (2007). Imagens em Migração, Museu de Arte de São Paulo (2009). Instituiu uma fundação que leva seu nome, dedicada à divulgação da arte contemporânea (2003). Vive e trabalha entre Viamão e Barcelona. 

Definição da Arte | 1996, vídeo

Humor e ironia são constantes na obra de Vera Chaves Barcellos. Aqui, a artista satiriza o discurso intelectualizado que acompanha a produção artística contemporânea, suprimindo dela, por vezes, a capacidade de comunicar ideias que prescindam da linguagem escrita. O que poderia significar desprezo pela retórica acadêmica é, acima de tudo, uma nota bem-humorada sobre uma situação tão frequente quanto humana – ou demasiado humana.

artistas selecionados pelo edital de obras