Pilar Mata Dupont | Austrália

Artista contemplada com o PRÊMIO DE RESIDÊNCIA WEXNER CENTER FOR THE ARTS no Wexner Center for the Arts (Ohio, EUA)

É artista visual. Atua com vídeo, fotografia, performance e design. Investiga as ideias de nacionalismo, identidade e mitologia enquanto gatilhos psicológicos da nostalgia através de parábolas e métodos altamente cinematográficos e teatrais. Suas fotografias e filmes trabalham com narrativas nacionais de diversos países, como Austrália, Finlândia e Coréia do Sul. Pelo refinamento técnico, explora a dimensão espetacular da imagem e seu poder de atração. Suas obras já foram exibidas em exposições coletivas no The Secession Building, Viena, Áustria (2014); Tokyo Metropolitan Museum of Photography, Japão (2014); Akademie der Künste, Berlim, Alemanha (2012); Gallery of Modern Art, Brisbane, Austrália (2012 e 2008); Centre Georges Pompidou, Paris, França (2011); 17th Biennale of Sydney, Austrália (2010); entre outras. Ganhou o prestigioso prêmio Basil Sellers Art Prize em 2010, em parceria com sua colaboradora Tarryn Gill. Vive e trabalha entre Perth, Austrália, e Roterdã, Holanda.

Purgatorio | 2014, vídeo

A construção do Estado moderno está intimamente ligada ao surgimento da burocracia, estrutura que garante o funcionamento da esfera pública segundo os princípios da impessoalidade. É sobre ela que trata essa opereta brechtiana. Nos esquetes, algozes devidamente uniformizados, escondidos atrás de computadores, telefones, fichários e balcões, promovem a desgraça de um sem-fim de excluídos, asilados, torturados e imigrantes, gente que não encontra guarida na arquitetura do poder a vigorar em tempos modernos.

artistas selecionados pelo edital de obras