Mihai Grecu | Romênia / França

É artista visual, formado no Le Fresnoy Studio des Arts Contemporains, Tourcoing, França, 2008. Atua entre a videoarte, o cinema e a animação 3D. Suas obras desafiam a percepção do espectador e a constituição contemporânea das imagens através de temas recorrentes, como o meio ambiente, a guerra, a água e a metamorfose, transitando sempre entre a distopia e o delírio. Recorrendo a tratamentos digitais de vídeo, seu imaginário se constitui de personagens simbólicos, arquiteturas modificadas, além de objetos e paisagens oníricas. Seus vídeos foram exibidos em festivais e exposições como o Clermont Ferrand Short Film Festival, França (2012 e 2009); Rotterdam International Film Festival, Holanda (2012, 2010, 2009 e 2008); Mois de la Photographie, Paris, França (2010); Festival Nouveau Cinéma de Montréal, Canadá (2008); Grand Palais, Paris, França (2008); Locarno International Film Festival, Suíça (2007); entre outras. Vive e trabalha em Paris.

The Reflection of Power | 2014, vídeo

O filme fala do cenário sombrio desenhado pelo esfacelamento do sonho comunista (representado pela Coreia do Norte) e o revide das forças da natureza sobre uma humanidade que ignora os limites do planeta. Aqui, as imagens de Pyongyang parcialmente submersa são embaladas pelo refrão ideológico cantado pelas massas. O fim dos tempos, resultado da impossibilidade de superação do atual estado das coisas – tanto na natureza quanto na política –, revela-se em imagens sólidas e belas, mas inapreensíveis e devastadoras. 

artistas selecionados pelo edital de obras