Maya Watanabe | Peru / Países Baixos

Artista contemplada com o PRÊMIO DE RESIDÊNCIA RES ARTIS no Kyoto Art Center (Kyoto, Japão)

É artista visual, atua com vídeo, videoinstalação e performance. Seu trabalho investiga o silêncio e a fragmentação enquanto resistências à dimensão objetificante da linguagem. Identidade, ruptura, causalidade, significação e narrativas não lineares são componentes explorados em suas obras através de excertos de textos, roteiros e diálogos cinematográficos. A experiência da perda do contorno e do significado se apresenta enquanto elemento constituinte de sentidos incipientes, indeterminados. Teve suas obras expostas no Matadero, Madri, Espanha (2014); Palais de Tokyo, Paris, França (2013); Musée du Quai Branly, Paris, França (2013); Museo de Arte Contemporánea de Lima, Peru (2013 e 2011); Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, Madri, Espanha (2009); Museo de Arte Moderna, Buenos Aires, Argentina (2009); Beijing 798 Biennal, 798 Art District, Pequim, China (2009); Amsterdam Mediamatic Biennale, Holanda (2009); entre outros. Participou também de festivais como o FILE, Rio de Janeiro (2012) e São Paulo (2010); e o Madrid Abierto, Espanha (2007). Vive e trabalha em Madri.

Escenarios II | 2014, videoinstalação

Não há sinal de presença humana na obra, senão pela constatação de que algo aconteceu – um carro abandonado pega fogo – e pelo modo como Watanabe coloca o próprio espectador no lugar de testemunha daquilo a que assiste. Segundo a artista, a composição é fruto de suas memórias pessoais e também de acontecimentos da história do Peru, seu país de origem. Watanabe investiga, assim, onde começam as histórias individuais e onde elas se encontram com as narrativas coletivas.

artistas selecionados pelo edital de obras