Louise Botkay | Brasil

É artista visual e cineasta. Formou-se em cinema pela École Nationale Supérieure des Métiers de l'Image et du Son, La Fémis, em 2006. Realiza fotos e filmes usando câmeras de telefone celular, de vídeo e filmes em super­8, 16 e 35 milímetros, revelados artesanalmente pela própria artista. Seus filmes, permeados de silêncio e realizados em países como Haiti, Congo, Níger, Chade, Holanda, França e Brasil, abordam o sincretismo cultural no contexto pós-colonial, investigando os modos de desvelamento do visível pelo dispositivo fílmico. Teve trabalhos selecionados e premiados em festivais e exposições como no Yerba Buena Center for the Arts, São Francisco, EUA (2013); no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (2013); o Festival Internacional de Curtas de São Paulo (2011); o Festival Janela Internacional de Recife (2011 e 2010); entre outros. Vive e trabalha entre o Rio de Janeiro e Paris.

Vertières I II III | 2014, videoinstalação

A batalha de Vertières foi a última antes da retirada do exército de Napoleão do Haiti, que se tornou a primeira nação independente da América Latina e do Caribe. Botkay apresenta três incursões fílmicas ao processo histórico, social e político haitiano. Explorando eixos como disciplina/controle, natureza/ternura e ruína/resistência, a obra investiga índices de domesticação e escravidão resultantes dos processos pós-coloniais que marcaram a história do país. 

artistas selecionados pelo edital de obras