Joao Castilho | Brasil

É artista visual, mestre em artes visuais pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), 2010. Trabalha com fotografia, vídeo, escultura e instalação. Em uma investigação baseada na linguagem fotográfica, a potência documental alia-se a uma apreensão quase onírica da realidade. Em suas obras, indícios do envolvimento direto do artista na criação de suas imagens sugerem a existência de uma narrativa do não-dito, incitando a imaginação do espectador. Realizou exposições individuais no Palácio das Artes, Belo Horizonte (2014); na 1500 Gallery, Nova York, EUA (2012); no Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte (2006); entre outras. Participa regularmente de exposições coletivas no Brasil e no exterior, como Elóge du Vertige, Maison Européenne de la Photographie, Paris (2012); Mythologies, Shiseido Gallery, Tóquio (2012); Encubrimientos, Photoespaña, Madri (2010); Rumos Artes Visuais, Itaú Cultural São Paulo (2012); entre outras. Ganhou o Prêmio Ibram de Arte Contemporânea (2012), o Projets de Création Artistique (2011), o Prêmio Marc Ferrez de Fotografia (2010) e a Bolsa de Fotografia Zum/IMS (2013). Publicou os livros Hotel Tropical (2013), Pulsão Escópica (2012), Peso Morto (2010) e Paisagem Submersa (2008). Vive e trabalha em Belo Horizonte.

Zoo | 2014, fotografia

A presença dos animais selvagens em espaços de moradia e o desconforto causado pela intrusão servem como apelo reverso para questionar o lugar do homem na natureza. Se as aproximações visuais criam uma coerência na composição das imagens, a sensação amena acirra também a excepcionalidade da cena. Humor e temor, beleza e violência se juntam, sublinhando os opostos que, a todo tempo, permeiam nossa experiência no mundo: natureza e cultura, natural e artificial, original e construído.

artistas selecionados pelo edital de obras